Sweet As Sin | 6 | "We're gonna be parents of two little princesses"

ESSA FANFIC É TWO PIECES, EU TROQUEI O NOME
Ela é como o café frio da manhã. Estou bêbado de whisky e coca da noite passada . Ela vai me fazer tremer sem aviso prévio e me fazer rir como se eu estivesse dentro da piada. E você pode ficar comigo para sempre ou você pode ficar comigo por enquanto. Diga-me se eu estiver errado, me diga se estou certo. Diga-me se você precisar de uma mão amorosa para ajudá-la a dormir esta noite. Diga-me se eu souber, me diga se sei. Diga-me como se apaixonar da maneira que você quer - Cold Coffee (Ed Sheeran)

Demi saiu de seu quarto coçando os olhos. Havia acabado de acordar. Não queria sair da cama, mas sentia um cheiro tão bom vindo da sala que teve que ir ver o que era.
Seus olhos foram direto até a mesa da cozinha, que estava repleta de diferentes tipos de comidas que pareciam deliciosas.
Demi logo foi até a mesa e sentou-se. Começou a comer e nem percebeu que Justin estava ali.
- Bom dia - ele disse com um sorriso sarcástico no rosto.
Demi se assustou a escutar a voz dele. Pensava que estava sozinha.
- Não sabia que estava aqui - Demi disse. - Bom dia. Ótimo dia na verdade, porque mal acordei e já estou comendo.
- Claro, sua gulosa - ele disse enquanto ria dela.
- Estou alimentando três pessoas, querido. Eu poderia comer você se não tivéssemos comida em casa.
Justin apenas ria mais.
- Você comprou essa comida? Se sim, isso foi definitivamente a melhor coisa que fez pra mim nesses 5 meses - ela disse enquanto tomava um copo de suco que havia servida há alguns minutos.
- Na verdade... - Justin não precisou terminar de falar quando viu a silhueta da mãe saindo da varanda.
- DEMI - Pattie gritou ao ver Demi na sala. Ela estava ansiosa para vê-la.
- Tia Pattie - Demi exclamou, enquanto engolia a garfada de bolo que havia colocado na boca a pouco tempo.
- Oh, meu Deus! Que saudade de você - Pattie disse, enquanto abraçava Demi, que retribuiu.
- Também estava com saudades - Demi sorriu.
- Oh, olhe pra você - Pattie partiu o abraço, e então continuou a falar: - Está radiante.
- É porque ela está comendo - Justin respondeu assim que escutou a fala da mãe. Ele realmente não concordava com aquilo. Demi estava controladora, chata, insuportável, e mais muitas outras coisas, mas não, ela não estava radiante.
Aquela fala fez com que Demi virasse para ele e lhe mostrasse a língua. Ela não o tratava mal apenas por querer ser má. Ela apenas se divertia com aquilo, e ela merecia diversão, até porque, a gravidez era uma droga, e era tudo culpa dele e de sua droga de esperma.
- Por que está aqui, tia Pattie? - Demi perguntou curiosa.
- Ela está aqui para nos acompanhar no exame, sabe, vamos saber o sexo dos bebês - Justin disse, olhando para Demi, lembrando-a daquilo porque sabia que ela já tinha esquecido. E ele não estava errado.
- Ah - Demi puniu a si mesma em pensamento por esquecer daquilo. - Tudo bem - ela voltou seu olhar para Pattie, sorrindo para a mulher.
- Eles já chutarem? - Pattie perguntou animada.
Demi abaixou a cabeça quando sentiu o olhar de Justin sobre ela. Aquilo era tão idiota! Eles já tiveram muito mais do que um beijo juntos, mas nunca haviam sentido o que sentiram quando se beijaram naquele dia, há uma semana atrás.
Aquele beijo era diferente. Ele estava cheio de um sentimento que os dois se negavam a ver, a entender, a sentir. Eles não podiam sentir nada daquilo que despertava dentro deles, não mesmo.
Eles estavam lidando bem com aquilo, em tentar esquecer. Mas sempre acabavam lembrando e ficando numa situação estranha porque todo mundo queria saber quando os bebês haviam chutado pela primeira vez.
- Sim - Demi respondeu, havia limpado a garganta antes mas mesmo assim sua voz saiu como um sussurro, então, fez o ato outra vez. - Eles chutaram na semana passada - depois de dizer, Demi caminhou até a sala, chamando Pattie, e sentou-se no sofá, levantando sua blusa fina até a altura dos seios para que Pattie pudesse sentir os bebês.
- Oh, meu Deus! - Pattie exclamou ao sentir através da barriga de Demi os chutes que eu bebês distribuíam dentro do útero. - Eu não acredito que eu terei dois netinhos.
Demi olhou o grande sorriso no rosto da mulher e percebeu a lágrima que caia sozinha de seu olho esquerdo. Ela não pôde fazer nada além de sorrir.
Justin observava as duas da mesa da cozinha e sorria também. A maioria das pessoas com quem ele mais se importava ali. Sua mãe, Demi e... Seus filhos. Ele tinha vontade de chorar sempre que pensava em... Seus filhos. Porque ainda parecia recente para ele, apesar de que eles já sabiam daquilo há dois meses. Parecia menos tempo, ele não entendia por que. Talvez ele não tivesse se acostumado com a ideia ainda ou talvez simplesmente fosse realmente emocionante pensar que aquilo tudo estava acontecendo de uma hora para outra.
- E, eu já disse isso antes, mas vou dizer de novo: estou feliz que a mãe deles será você e não uma prostituta qualquer - Pattie falou, afim de fazer piada. E deu certo para uma das pessoas ali.
Porque enquanto Demi soltava uma gargalhada alta, Justin estava com a cara fechada mais ao longe.
- Você é a melhor, Pattie - Demi disse ainda rindo.
- Eu sei, querida - a mulher se gabou. - Mas, é melhor ir se arrumar, ou vamos nos atrasar pra sua consulta.
- Tudo bem - Demi disse antes de levantar-se e ir pro quarto trocar-se.


Demi saiu do quarto vestindo um vestidinho verde, preso no busto e então solto. Por cima dele uma jaquetinha. Tinha um sapato de salto baixo nos pés, e carregava sua bolsa no ombro, mas logo ela reclamaria do peso e faria com que Justin a levasse, até porque, se fosse possível, ela faria com que Justin carregasse até os bebês.
Quando a viu sair do quarto, Justin queria dizer o quanto ela estava linda naquela roupa, mas estava bravo pelo fato de ela ter demorado tanto. Então, apenas avisou que Pattie estava esperando-os no carro e que tinham que ir logo.
Chegaram no hospital trinta minutos após aquilo. Logo todos eles foram até o escritório da médica de Demi, que recebeu todos com um sorriso.
- Olá - foi o que a médica disse ao ver todos eles ali. Ela já conhecia Demi a um tempo, porque havia sido sua ginecologista desde que Demi mudou-se para Nova York, e havia conhecido Justin dois meses atrás, quando Demi começou as consultas. Apenas não conhecia Pattie.
- Dra. Green, essa é minha mãe, Pattie Malette - Justin logo tratou de apresenta-lá.
As duas se cumprimentaram.
- Então, vamos às consultas? - A doutora perguntou, olhando para Demi, que assentiu.
Logo as duas foram até a sala de exames, Demi sempre ia sozinha porque as consultas eram meio... Embaraçosas.
Um tempo depois, as consultas acabaram, e tudo havia ocorrido bem. Enquanto a médica finalizava o resultado de todos os exames, Demi havia ficado na sala dos exames, sentada na cama, ainda vestida na roupa de hospital, mas a médica deixou que Justin e Pattie adentrassem a sala.
- Você já sabe? - Foi a primeira pergunta de Justin.
- Do quê? - Ela o olhou confusa, realmente não fazia a mínima ideia do que ele estava falando.
- O sexo dos bebês - ele explicou.
- Não, eu ainda não sei - ela falou com calma. - A médica vai nos dizer quando voltar.
- Eu acho que pode ser duas meninas - Pattie se pronunciou, fazendo com que os olhares de Justin e Demi parassem nela. - Eu quero dizer, é o que dizem. Que quando a barriga da grávida é mais arredondada, ela está esperando por meninas. Eu não tenho certeza.
- Eu não importo com o que for - Justin falou, e ele realmente não se importava, ele ficaria feliz com os bebês, não importava o sexo deles. - Mas se for duas meninas eu terei que comprar armas ou algo assim.
Ele não falou aquilo para fazer graça, mas acabou causando uma risada nas mulheres. Então, ele as olhou como se elas fossem idiotas. Ele não estava brincando. Ele estava falando sério! Ele não deixaria nenhum idiota chegar perto de suas princesinhas, bom, se no caso os bebês fossem mesmo meninas.
Quando as risadas cessaram, a doutora entrou no quarto. Ela trazia junto dela uma prancheta.
- E então, vocês querem saber o sexo dos bebês? - a doutora logo perguntou.
- Sim - Justin logo se exaltou, o que o fez receber olhares repreendedores de Demi e Pattie. - Tudo bem, você fala - consertou a fala, se dirigindo à Demi.
Então, todos os sonhos de Demi passaram pela cabeça dela. Todas as vezes em que ela sonhou em ter um filho. Ela queria que ele fosse uma surpresa. Queria ficar sabendo o sexo do bebê apenas na hora do parto.
Ela ainda queria esse sonho. Pelo menos esse.
- Não - Demi respondeu, com um sorriso de lado no rosto.
Justin logo arregalou os olhos.
- Tudo bem, querida - a doutora disse, enquanto colocava o prontuário de Demi em cima de uma mesinha que havia ali naquela sala. - Bom, vou deixar que conversem. Se precisarem estarei lá fora - ela se dirigiu para fora da sala.
Logo Justin indagou:
- Você está louca? Por que disse não?
- Porque eu quero que seja uma surpresa - ela respondeu normalmente, enquanto olhava para as unhas.
- Bom, eu não. Eu quero saber.
- Justin, você tem que respeitar a decisão da Demi - Pattie falou. - Se ela quer que seja uma surpresa, então deixe que seja uma surpresa.
Demi logo levantou o olhar para que pudesse ver a cara de indignação que ele havia colocado no rosto.
- Tudo bem - ele deu de ombros.
Depois disso Pattie e Demi começaram a conversar e Justin teve que aproveitar-se da distração delas.
Ele foi até a mesa em que a médica havia deixado o prontuário. Ele sabia que o sexo dos bebês estava em algum lugar ali.
E ele estava certo. Logo na primeira página ele pôde ver.
E de repente ele estava tão feliz!
- Oh, meu De... - ele se interrompeu ao perceber que falava alto que as duas mulheres o escutaram.
Ele limpou a garganta antes de começar a falar:
- Eu não estava... - ele desistiu de arranjar uma desculpa. Era óbvio que ela sabia. - Quer saber? Eu estava olhando sim, e estou muito feliz por ter feito isso - ele tinha um sorriso enorme no rosto.
- Justin - Demi logo o repreendeu. - Eu queria que fosse uma surpresa.
- Vai ser uma surpresa. Mas só pra você. Eu não vou te contar - ele falou. O grande sorriso ainda brincando nos seus lábios.
- Passou dos vinte anos e continua o mesmo xereta que era quando tinha apenas dez anos de idade - Pattie reclamou do filho.
- Se ela tem o direito de escolher se quer ou não saber, eu também tenho. Eu escolhi saber logo agora, e estou muito feliz com a minha decisão - Justin disse ainda risonho.
- Eu vou te matar - Demi fez menção de sair da cama e ir até Justin, mas Pattie a segurou.
- Justin, por que não nos esperar lá fora para que Demi possa se vestir e irmos todos para casa? - Pattie falou como se fosse uma sugestão, mas pelo seu olhar podia-se ver que ela estava o mandando.
Justin não hesitou em ir, mas continuava com um grande sorriso no rosto.


- O próximo voo pra Toronto só saíra amanhã - Pattie disse, depois de terminar a ligação. - Vou ter que passar a noite aqui.
- Tudo bem - disse Justin. - Pode dormir no meu quarto, eu durmo no sofá - antes de terminar, ele pode ver Demi resmungando enquanto ele falava. - Você está mesmo brava?
Ela só resmungou mais uma vez.
- Sério, Demi? - ela apenas olhou para ele com desgosto. Ele sabia que teria que pedir desculpas.
Ele caminhou até ela, sentando do seu lado no sofá, e começou:
- Olha, me desculpa por olhar. É só que eu sou muito curioso. Eu prometo que vou agir como se não soubesse, se você quiser.
- Oh, esquece - ela soltou. - Eu não estou com raiva de você. Estou de mim mesma.
- Por quê? - Justin perguntou com uma expressão confusa no rosto.
- Por que saber que você sabe me faz querer saber também - ela praticamente gritou. Logo depois disso, caminhou até seu quarto, entrando no mesmo e batendo a porta com força.
Justin arqueou as sobrancelhas por um instante, mas logo deixou aquilo para lá.
Ele procurou a mãe com o olhar e a encontrou na cozinha, perto da geladeira, tomando um copo de água.
- Devia aprontar logo o sofá - disse Pattie, o fitando. - Já passam das onze.


Já passava das duas da manhã, mas Justin ainda estava acordado. Por algum motivo, ele não conseguia dormir.
O celular apitou do lado dele e ele logo o pegou, vendo a mensagem que recebera.
 “Vem aqui”
A mensagem era de Demi.
Ele levantou-se e andou até o quarto de Demi. Abriu a porta e pelo fato de estar no escuro, apenas procurou pela cama e deitou-se lá, logo sentindo o contato do corpo dele com o de Demi.
- Sua cama é muito melhor que o sofá - ele comentou enquanto aconchegava-se ali.
Demi riu.
- Eu não aguento mais - confessou Demi. - Eu tenho que saber o sexo dos bebês.
- Não, Demi - ele negou. - Você fez uma escolha. É bom ter princípios.
- Por favor - ela implorou. - Você sabe, Pattie sabe. Você ligou até pra Annie pra contar. Eu mereço saber também.
- Eu não vou te contar - disse Justin enquanto virava-se para o lado contrário de Demi.
- Justin... - Demi passou a insistir.
- Não.
- Justin, por favor, me fala.
- Não, Demi.
- Por favor... - ela fez uma voz de bebê que convenceria qualquer um de qualquer coisa e Justin acabou cedendo.
- Tudo bem - ele respirou fundo, virando-se agora para o lado em que Demi estava. - Você realmente quer saber?
- Quero - Demi respondeu.
Justin procurou as mãos de Demi por debaixo das cobertas, e quando as achou, segurou-as bem forte.
- Nós seremos pais de duas princesinhas.


5 comentários :

  1. ownnn fofura demais esse capitulo *-* continuaaa

    ResponderExcluir
  2. owwwwwwwwm *------*
    Continua logo, por favor!

    ResponderExcluir
  3. Flor, sera que você
    poderia divulgar por
    favor? iimaginebeliieber-
    br.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Selinho para você! *-*
    http://dreamofeverybelieber.blogspot.com.br/2013/08/selinho.html

    ResponderExcluir
  5. AAAAAAAAAAAAAAAAKSKIUWDKCNVBNCMZ,ALSWOIEUYQTAJABDVDJD CARALHO PORRA, Q FODA ESSA FIC, AI PARA Q EU QUERO DESCER, sim ativei o caps, pq olha, quase explodi. Na boa, pq voce parou na melhor parte, fdpta? sério, é falta de uma chinelada bem dada nessa tua cara, ta parei. GENTE, continua ta muito perfeito, ganhou uma leitora nova. amore, voce pode divulgar minha fic nova? recomecei agora e tals, mas enfim, me ajuda? http://heartattackfanficsjb.blogspot.com.br/ grata desde ja, E PORRA CONTINUA Q EU QRO O PRÓXIMO AGR MESMO, bjs.

    ResponderExcluir