Sweet As Sin | 3 | "That's their heartbeat"

Eu estarei ao seu lado, estas cinco palavras que eu juro para você. Quando você respira eu quero ser o ar para você. Eu estarei ao seu lado. Eu viveria e morreria por você. Roubaria o sol do céu para você. Palavras não podem dizer o que um amor pode fazer. Eu estarei ao seu lado - I'll Be There For You (Bon Jovi)

Justin estava sentado na cadeira de sua sala. Estava no trabalho, e só ali tinha parado para pensar em tudo.
O que era aquilo?, pensava. Não, não sobre o bebê ou Demi. Ele entendia aquilo. Ele queria dizer aquele sentimento de culpa que borbulhava dentro dele. Não entendia aquilo. Parecia que tinha algo que o deixava mal. Parecia que ele tinha feito algo errado. Foi então que ela entrou em sua cabeça.
Chloe.
Claro. Era ela. Ela o fazia sentir assim, mesmo que ela não soubesse de nada. Chloe era calma e amável, mas quando preciso, tornava-se um furacão. Ele tinha medo do que ele faria quando ele tivesse que a contar tudo.
Ou talvez, não contasse. Justin odiava mentir, mas omitir, era, dentro de tudo, o que ele fazia de melhor. Tinha alguma experiência com isso, eu quero dizer, muita.
Todo homem tem suas manias. Nenhum deles é perfeito, nem mesmo Justin, embora muitas mulheres em Nova York pensassem que sim. A verdade era que ele já tinha passado a noite com cada uma delas, até porque para estar na cama de Justin Bieber era apenas preciso ser maior de idade e bonita. Esse tipo de mulher não estava em falta naquele lugar.
Mas, todas elas foram enganadas por um beijo de bom-dia, e um "eu te ligo" depois de acordarem ao lado daquele "deus grego".
Ele nunca ligou, nem pensava em ligar. Esse era Justin!
Ele apenas se amarrou quando conheceu Chloe. Ela não o dava tanta "bola" quanto o que ele era acostumado a receber. E isso fez com que ele a desejasse mais ainda. No final das contas, se apaixonou. Lembrava perfeitamente do dia em que chegou em casa apavorado e falou para Demi que estava começando a sentir coisas estranhas por Chloe. Demi chegou a ficar assustada. Ela achava que no dia que o amigo a diria algo assim, estaria lhe pregando uma peça. Ela realmente achava que ele estava brincando.
Justin começou a tentar, de todos os modos, conquistar Chloe. Lhe comprava flores, bombons de chocolates. Tudo que podia.
E funcionou. Meses depois disso, Justin e Chloe começaram a namorar. E ele a amava. Demorou para admitir isso para si mesmo, mas admitiu. E então, ele começou a mudar. Não sentia vontade de transar com cada mulher que via na rua e tinha como prioridade apenas Chloe. Isso passou a ser uma rotina um tanto cansativa para ele.
Ele não queria ser infiel, não queria perder Chloe. Mas ele tinha que ser. E ela não ficaria sabendo.
Foi quando ele começou a desejar Demi.
Não esperava que isso acontecesse. Conhecera Demi no primeiro ano do colegial. Logo tornaram-se melhores amigos. Faziam deveres da escola juntos, passavam a tarde juntos fazendo algo divertido, ajudavam um ao outro. E sempre fora assim. Ele não esperava que mudasse.
Demi sempre fora linda, sempre pareceu uma princesa. Sempre manteve seus cabelos pretos - exceto por alguns meses do terceiro ano do colegial, onde pintara-o de vermelho por influência das amigas -, em pequenos cachos caídos pelos ombros. Tinha um sorriso que fazia todo mundo ao seu redor sorrir também, e olhos de cor castanhos escuros que pareciam saber tanto. Mesmo quando ela tinha apenas quatorze anos.
Mas Justin nunca havia sentido nada daquele jeito por ela. Até que um dia, Demi chegou totalmente bêbada em casa, e enquanto Justin tentava banha-la sem pensar em besteiras, ela jogou-se em cima dele e o beijou.
Ela estava realmente, realmente bêbada.
Acabaram na cama e quando Demi acordou no outro dia só conseguia pensar em duas coisas: "que dor de cabeça" e "que merda eu fiz?”.
Combinaram esquecer aquilo, mas Justin não queria isso, a noite anterior tinha sido maravilhosa.
Durante a noite, naquele mesmo dia, por algum motivo Demi ficou pensando nela e Justin juntos, e mesmo tentando convencer a si mesma de que não, ela precisava de mais daquilo.
Passaram aquela noite juntos também, e assim eles tinham um trato. Um satisfazia o desejo do outro, e apenas. Emocionalmente, eles não eram nada, enquanto sexualmente, eles eram tudo.
E continuou assim, nunca foi um problema. Demi continuava a se relacionar normalmente com outros homens, e Justin continuava com Chloe.
- Algo de errado?
A voz levou Justin de volta a vida. Aquele era Chaz, parceiro de trabalho e um dos melhores amigos de Justin.
- Muita coisa - Justin respondeu.
- Sério? - O amigo fez uma careta. - Se for algo aqui na empresa, talvez devesse arrumas antes do chefe descobrir, porque ele não tá de bom humor.
- Não - ele balançou a cabeça, em negação. - Não é nada aqui na empresa.
- Vida pessoal? - Perguntou, e Justin assentiu. - Não precisa me contar se não quiser, mas precisando, estou aqui.
- Eu vou ser pai.
Chaz arregalou os olhos por um momento, mas logo respondeu animadamente:
- Parabéns, cara - disse, levantando os ombros por dentro do terno. - Mas, não faz tempo que vocês sabem, certo? Porque eu vi a Chloe ontem e...
Justin teve que o interromper:
- Não é a Chloe que está grávida.
Os olhos de Chaz quase saíram do lugar.
- Você a traiu? E ainda engravidou a garota?
- Não "a garota". A Demi - Justin falou, tendo cuidado com as palavras.
- DEMI? - Chaz praticamente gritou, surpreso. - Oh, meu Deus! Era por isso que você sempre dizia não quando eu pedia para arranjar um encontro com ela pra mim.
- É, Chaz. Eu não queria por um par de chifres na sua cabeça - falou com sarcasmo.
Aquilo até era verdade, depois que Justin e Demi passaram a ter relações. Antes disso, apenas não queria que o seu amigo mulherengo partisse o coração de sua pequena.
- Olha, Chaz, você tem que me ajudar - Justin falou, esperando que o amigo realmente achasse algo construtivo para falar.
- Como que eu poderia fazer alguma coisa? - Perguntou ainda com a voz exaltada. - Para quê mesmo você precisa de ajuda?
- Eu tenho que terminar com a Chloe, antes que ela descubra tudo e fique tudo pior.
Chaz tentou acalmar-se antes de começar a falar:
- Bom, você quer terminar com ela? - ele sentou-se na cadeira de frente para Justin. Ele olhava para Justin como se fosse um filosofo ou coisa assim. Justin estava feliz pelo fato de que existia uma mesa os separando.
- Eu não sei - Justin respondeu com sinceridade.
- Você ainda está apaixonado por ela?
- Talvez não. Eu a amo, mas... - procurou as palavras certas. - Eu não sinto mais como se precisasse dela pra viver, ou que apenas um abraço dela pode fazer meu dia, como antigamente. Eu não venho sentindo nem vontade de transar com ela, ultimamente.
- Ah, você sente vontade de transar com a gostosa da Demi, não é? - O amigo fez piada, mas não devia.
- Cala a boca - Justin esbravejou. Ele queria ajudar e não piadas de mau gosto.
- Vou ignorar o seu cala a boca - ele afirmou. - Sabe, Justin? Um relacionamento não é nada sem paixão. E seu relacionamento com Chloe parece não ter isso a muito tempo - ele limpou a garganta. - Talvez você devesse ter terminado com ela há mais tempo.
- Talvez - Justin repetiu a palavra.
- Talvez, não. Com certeza.
E assim, Chaz saiu da sala. Justin tinha que pensar naquilo sozinho.

[...]

Justin suspirou quando chegou a cafeteria e foi logo procurando uma mesa do lado de fora do local.
Justin conseguiu sair do trabalho mais cedo, mas teve que prometer hora extra durante todo o resto da semana.
Ao longe, avistou Chloe caminhando até onde ele estava. Havia marcado de vê-la ali.
Quando chegou à mesa, Chloe sorriu para Justin antes de sentar-se na cadeira de frente para ele.
- Oi - ela falou. - Por que não pediu nada? - Perguntou ao observar a mesa vazia.
- Não é necessário. O que preciso falar com você será rápido - ele suspirou.
E seria. Já eram três horas e ele precisava ir ao hospital acompanhar Demi na consulta.
- Você não parece bem - ela afirmou, segurando as mãos dele por cima da mesa, mas foi surpreendida quando ele as puxou.
- Eu acho que devemos terminar.
- Você o quê?! - ela quase gritou, estava surpresa. Tudo parecia estar bem há apenas uma semana atrás.
- Eu estou terminando com você, Chloe - ele foi direto ao ponto, não poderia passar tanto tempo ali.
- Mas por quê? - Ela disse, parecia calma. Ela entendia aquilo, não o forçaria a ficar com ela se ele não quisesse, mas a curiosidade dentro de si a matava.
- Não dá mais. Nossa relação está fria. É melhor não continuar - disse ele. - Mas, eu sei que um dia vai achar alguém que realmente te mereça, tudo bem?
- Tudo bem - ela disse, abaixando um pouco a cabeça.
Justin levantou, e antes de ir embora, passou por Chloe e lhe beijou a testa.

[...]

Demi já estava no hospital. Estava preocupada porque Justin ainda não tinha aparecido, mas começou a consulta. Enquanto a médica fazia seu trabalho, ela apenas pensava em como aquilo era incomodável.
Logo apareceu uma imagem na tela do computador, ou seja, lá o que for aquilo. Demi não a entendeu muito bem, e desistiu de tentar entende-lá quando a médica começou a falar:
- Existem muitos nascimentos duplos na sua família, Demi?
- Não - ela respondeu, confusa. - Mas, por quê?
- Porque você está esperando gêmeos, querida - a médica falou, como se aquilo fosse a coisa mais normal do mundo.
E na verdade, era. Mas não para Demi.
- O quê? - Demi falou atordoada.
- É, você dará a luz a dois bebês, querida - a médica sorriu para ela, que apenas colocou as mãos sobre o rosto e sibilou um "oh, meu Deus!".
- Você quer escutar o batimento cardíaco deles? - a médica perguntou.
- Claro - Demi respondeu, e sua expressão parecia cheia de medo.
E ela estava mesmo morrendo de medo.
As batidas começaram a ecoar pela sala, e um sorriso foi nascendo no rosto de Demi. Era como se ela estivesse conhecendo os dois fetos que estava crescendo dentro dela. Ela estava com tanto medo. Mas era um medo bom. Era uma sensação ruim e boa ao mesmo tempo.
Foi nesse momento que Justin entrou na sala, completamente afobado, e pronto para começar a se desculpar com Demi por ter se atrasado. Mas aquele mesmo som que tinha deixado Demi tão feliz e tão aterrorizada, entrou nos ouvidos dele, e então ele só pôde sorrir também.
- Oh, meu Deus! - ele exclamou, com a voz fraca, enquanto caminhava até a cabeceira da cama que Demi estava deitada e segurava a mão dela.
- É o batimento cardíaco deles - ela riu para ele, já esperando que ele surtasse.
- Deles? - Ele olhou para Demi com os olhos arregalados. - São dois?
- Também estou assustada - Demi confessou. - Mas, eu não consigo parar de sorrir.
Justin sorriu junto de Demi, apertando mais forte a mão dela. Foi quando Justin percebeu: ele já amava aquele bebê. Ops, aqueles bebês.
heey, espero que tenham gostado do capítulo.
ganhei um selinho e vou postar aqui pq eu tô com preguiça de postar em outra postagem.

Regras: 
- Escrever 11 coisas sobre o próprio blog;
- Responder 11 perguntas feitas pelo blog que o indicou;
- Indicar 11 blogs com menos de 200 seguidores;
- Fazer 11 perguntas para quem indicarei.

11 coisas sobre o blog: 

Perguntas:
• O que você faria se pudesse passar um dia inteiro com seu ídolo?
nossa, nem sei. acho que choraria pra caramba
• Quantos anos você tem?
13
• Qual é a frase que você mais gosta, que se ídolo fala?
"Eu gostaria de poder falar com cada rosto inimigo e mudar a opinião dele sobre mim"
• O que você mais odeia?
Poser
• O que você mais ama?
Meus ídolos, claro.
• Qual motivo te levou a ser fã do seu ídolo?
O talento.
• Sente medo de alguma coisa? Se sim, do que?
No momento não vem nada a cabeça, mas de muita coisa, sou muito medrosa.
• É fã de mais alguém? Quem?
Demi, Miley, Cher, JenniferL, e JoshH. Sou fã também da saga Jogos vorazes. e já disse e repito, não me achem poser pq eu sou fã de muita gente. não tenho culpa de amá-los
• Qual seu esporte favorito?
Eu nem pratico esportes.
• O que você acha do casal Jelena?
Tenho muita raiva do draminha que isso traz, mas eu respeito.
• Por que criou seu blog? E qual é a finalidade dele?
Eu criei porque queria postar fanfics. A finalidade dele é postar fanfics, demonstrar o meu amor pelo meu ídolo e etc.

Eu tô com preguiça de procurar blogs para mandar, então, vamos fazer assim: vocês, leitoras, são as indicadas. Estou dando o selinho para o blog de vocês. 

Minhas perguntas: 
- Se você pudesse ouvir apenas uma música no próximo mês, qual seria ?
    - As pessoas costumam achar que você tem qual idade ?
    - Qual é a trilha sonora da sua vida ?
    - Qual o pior filme que você já viu ?
    - Melhor show que você foi ?
    - Melhor sabor de sorvete?
    - Você se considera bonito/a ?
    - Alguém que te faz sorrir ?
    - Já pensou em largar tudo e sumir?
    - Algo que você não fala de jeito nenhum?
    - O que você roubaria de mim ?

2 comentários :

  1. Já disse o quanto eu to amando essa fic?
    Serio é muito boa..

    posta logo, por favor!

    ResponderExcluir